@SEMANTICDREAM - Soluções de Reporte, Lda | Avenida Ilha da Madeira, 45 B |  Restelo - Lisboa | 1400 - 203 Lisboa | Tel:  21 3011550
HISTÓRIA BREVE DO XBRL Em 1997, Charles Hoffman, um revisor oficial de contas norte-americano, com gosto pela tecnologia, decidiu ler um livro sobre um padrão do momento, o XML, tentando compreender como algumas indústrias  aplicavam essa tecnologia nos seus negócios. Em   Julho   de   1998,   Charles   informou   um   grupo   de   trabalho   na   Associação   de   Revisores   de   Contas   norte-americana   (”AICPA”)   do   elevado potencial   revelado   pelo   XML   para   ser   utilizado   nos   relatórios   financeiros,   tendo   concluído   em   Dezembro   de   1998   um   primeiro   protótipo   a   que chamou XFMRL  ( ”Extensive Markup Financial Report Language”) . Estava dado o primeiro passo para o desenvolvimento do XBRL. Em Agosto de 1999, o AICPA estabelece então o que é hoje o XBRL Internacional  ou o consórcio XBRL (http://www.xbrl.org). A 13 de Outubro de 1999 estava criado o primeiro protótipo XBRL, por aquele que é conhecido como “ Father of XBRL ” ou seja, o criador do XBRL,  Charles Hoffman. MAS... XBRL ? As   empresas   em   todo   o   mudo   produzem   diversos   tipos   de   relatórios,   quer   sejam   anuais,   semestrais,   trimestrais,   quinzenais,   semanais   e   até diários. Grande   parte   dessa   informação   necessita   de   ser   reportada   às   mais   diversas   entidades   das   quais   se   destacam   os   reguladores   e   as autoridades   fiscais,   sem   esquecer   os   investidores.   Um   elevado   número   de   empresas   a   nível   mundial   ainda   hoje   produz,   manualmente,   essa informação,   sendo   por   isso   confrontadas   com   erros   associados   a   esse   procedimento,   com   tempos   de   conclusão   longos.   Naturalmente   que todas as dificuldades são ampliadas com a dimensão, a exposição a várias regiões, normas e requisitos. Sendo   o   reporte   da   informação   um   dos   requisitos   criticos,   com   a   introdução   do   XBRL,   este   passa   a   ser   melhor   tratado,   criando   mais   confiança para os que reportam, os que recebem e os que utilizam. Proporcionando   economia   de   custos,   ganhos   de   eficiência,   melhoria   dos   processos   internos   em   autoridades   nacionais,   empresas      e   em diversas   outras   organizações,   em   todo   o   mundo,   independentemente   do   idioma   em   questão,   para   uma   ampla   diversidade   de   propósitos   de negócio. Definitivamente, um padrão mundial para a transmissão, gravação e armazenamento da informação de negócio QUEM USA O XBRL? Cada    vez    mais    instituições    entre    as    quais    se    destacam,    reguladores,    governo,    empresas,    fornecedores    de    informação    de    negócio, programadores e analistas, investidores, contabilistas, estudantes, instituições financeiras e seguradoras. Padrão   de   troca   de   informação   e   reporte   de   negócio,   digital,   em   constante   desenvolvimento,   tem   vindo   a   ser   escolhido   pelas   mais   variadas   e diversas   instituições   governamentais   e   outras   em   todo   o   mundo,   sendo   escolhido   por   exemplo,   pela   Autoridade   de   Supervisão   Bancária Europeia   (EBA)   e   pela   Autoridade   Europeia   de   Seguros   e   Pensões   e   Pensões   Complementares   de   Reforma   (AEIOPA)   como   o   formato   de reporte hamonizados dos novos requisitos de supervisão decorrentes das diretivas da Comunidade Europeia (CRD IV e OMNIBUS II).
 SEMANTICDREAM®   XBRL em Portugal
XBRL